Saiu no Doc
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

SECRETARIA MUNICIPAL DE DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA

 

PROCESSO N° 6074.2020/0001604-6

Interessada: Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania

 

Assunto: Relação das homenageadas - Prêmio Luiza Mahin, em homenagem ao dia da mulher negra da América Latina e do Caribe

 

Em atenção à manifestação da SMDHC/CPPDH/CPIR, doc. SEI 031139010, segue abaixo a relação das homenageadas - Prêmio Luisa Mahin, em homenagem ao Dia da Mulher Negra da América Latina e Caribe, face ao seu engajamento na inclusão social e na luta antidiscriminatória:

 

1. Sonia Aparecida dos Santos; ativista e coordenadora do Movimento Negro Unificado; defensora do ensino da História da África e dos negros no Brasil e das mulheres negras; e luta contra o genocídio da juventude negra e pobre da periferia.

2. Flavia Siqueira Diniz, idealizadora e fundadora do Coletivo Projeto Sócio Cultural Resenha das Pretas, com a missão de promover protagonismo feminino em amplo aspecto assim como a junção de todas as narrativas, enquanto povo preto.

3. Ana Beatriz Pudente, representante discente do Conselho de Cooperação Internacional e Nacional da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP), palestrante e pesquisadora acadêmica, com estudos sobre empreendedorismo feminino negro.

4. Valdete Ferreira dos Santos, enfermeira e coordenadora da Área Técnica de Saúde da População Negra, na Secretaria Municipal de Saúde, na cidade de São Paulo, com excelentes trabalhos realizados nessa área;

5. Maria Aparecida de Souza Costa Silva, por relevantes trabalhos sociais prestados às pessoas em situação de vunerabilidade, na zona lesta da Capital e a há 19 anos realiza anualmente a Noite Odara, com a premiação de personalidades negras.

6. Diva Gonçalves Zitto Miguel de Oliveira; advogada, conselheira da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção São Paulo; presidente da Comissão Especial da Verdade sobre a Escravidão Negra no Brasil, da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção São Paulo; e idealizadora e presidente da Associação do Movimento da Mulher Negra Brasileira.

7. Eliana Ferreira Costa Paixão, conhecida como Mãe Nãna de Yemanjá, Iyalorisa do Ilé Ìyá Ódò Àse Alàáfin Oyó, pedagoga, militante/atuante na educação étnico-racial e no desenvolvimento de projetos e ações afirmativas em prol da elevação da autoestima e emancipação das mulheres negras, a partir da fé, da valorização, da arte e cultura.

 

Publicado no DOC de 22/07/2020 – p. 28

0
0
0
s2sdefault