Começou a funcionar no dia 16 de novembro no Brasil a nova forma de pagar contas e transferir valores gratuitamente, 24 horas por dia, com segurança e rapidez.

Em workshop no dia 8 de dezembro, o SINESP ajudou os filiados a entenderem a novidade, aprenderem a se cadastrar, o que alguns fizeram durante a aula, usar com segurança e desfrutar da economia e da agilidade que ela traz.

Antes de tudo, não tenha medo do PIX

É uma forma de pagamento de contas e compras online e transferência de valores para pessoas e empresas a partir do site do seu banco, no computador ou no aplicativo do celular.

Portanto é feito sob medida para correntistas que usam o site do banco na internet pelo computador ou o aplicativo do banco no celular.

Para quem só usa a agência do banco, no caixa eletrônico ou físico também é possível fazer o PIX, mas a vantagem da rapidez e de fazer as transações de imediato e sem sair de casa, se perde.

Preocupações com segurança não mudam

O PIX é tão seguro quanto as diferentes formas de realizar transações financeiras conhecidas hoje, como TEDs, DOCs, boletos e cartões, por exemplo, que continuarão a existir.

A grande diferença é que funciona 24 horas por dia, sete dias da semana e a transferência é imediata, cai na hora.

Os cuidados a serem tomados com o PIX são os mesmos de qualquer tipo de transação bancária no celular ou no computador. Usar redes wifi públicas, de praças, shoppings e aeroportos, por exemplo, não é adequado, pois não há garantias de segurança.

Prefira sua conexão de dados no celular ou o wifi de sua residência, trabalho ou outra qm que você pode confiar. 

Bancos e empresas interessados

As transações realizadas pelo PIX são gratuitas para pessoas físicas. Para empresas há tarifa bem inferior aos serviços de pagamento atuais. Elas estão muito interessadas em participar do serviço por esse motivo, e para garantir que as pessoas tenham suas chaves e as prefiram na hora das compras e pagamentos. Elas também podem gerar QR Codes para o usuário efetuar a leitura com o celular e pagar pelo PIX.

Também interessa muito aos bancos que os clientes cadastrem o PIX em suas contas, para que priorizem a aplicação de recursos e transações por essa conta, o que favorece a instituição financeira.

Em estudo desde 2013

O PIX não é tão novidade assim. Desde 2013 o Banco Central incentiva seu desenvolvimento, inspirado no sistema de open banking que funciona em países como Inglaterra e Índia. Quem oferece o Pix às pessoas e empresas são as instituições financeiras como bancos, meios de pagamento e fintechs (financeira tecnológicas e bancos digitais).

O objetivo da ferramenta é facilitar a vida dos usuários nas transações financeiras e pagamentos instantâneos com um sistema de fácil acesso, para garantir uma grande adesão por parte da população e, com isso, incentivar o consumo e o funcionamento da economia, como interessa ao capitalismo.

Sem dúvida o Pix facilita o pagamento para quem recebe ou paga, por ser um meio instantâneo, prático, gratuito e obrigatório em todas instituições financeiras com mais de 500 mil clientes. 

Para usá-lo é preciso cadastrar a chave Pix, que é a forma de identificar sua conta, no site ou aplicativo do banco em que a pessoa tem conta. O usuário pode cadastrar até 5 chaves e existem 4 tipos de chaves que serão usadas: CPF e CNPJ (no caso de empresa), e-mail, telefone ou números aleatórios. A pessoa física pode ter chaves em mais de uma instituição bancária.

Em janeiro o SINESP formará novas turmas, fiquem atentos, participem e aprendam a usar essa novidade!

Comentários   

# Mirian M. Barone 10-12-2020 23:24
Interessante; já utilizo o PIX mas gostaria de ter assistido
RESPOSTA DO SINESP: Prezada Mirian, em janeiro, teremos uma nova turma do Workshop sobre o PIX para os filiados do SINESP. Fique ligada em nossos informativos e canais de comunicação. Agradecemos o contato!
Responder | Responder com citação | Citar
# SILVIA LARA STEIN AR 18-12-2020 14:12
Amei o kit. Grata
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault