O CFCL-SINESP organizou um passeio bastante agradável à cidade de São Roque no dia 5 de agosto.

Os filiados que participaram foram acompanhados pelas Dirigentes Sindicais Alcina e Maura em diversas atrações dessa cidade turística, importante polo produtor de vinhos e com excelente gastronomia.

Construções históricas e natureza exuberante, que faz de São Roque parte da Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Mata Atlântica, reconhecida pela UNESCO, são outros pontos que foram visitados e contribuíram para tornar o passeio deliciosamente agradável.

Locais visitados: Igreja Matriz de São Roque, Centro Cultural Brasital, Estrada do Vinho (Bairro Canguera), visita a vinícola tradicional da cidade, Sítio Bonsucesso (plantação de alcachofras).

 

 

Conheça um pouco da história de São Roque

Localizada na Região Metropolitana de Sorocaba, São Roque fica a aproximadamente 80 km da capital paulista. É um dos 29 municípios do Estado de São Paulo que podem ostentar o título de estância turística, uma vez que obedece a um conjunto de regras previstas em uma lei estadual.

Como muitas cidades do interior paulista, foi fundada por um bandeirante, Pedro Vaz de Barros (Vaz-Guaçu), em 16 de agosto de 1657. A povoação do município começou em uma fazenda, às margens dos ribeirões Carambeí e Aracaí, dedicada à plantação de uvas e trigo, cultivados pela mão-de-obra indígena e por escravizados trazidos da África para a realização de trabalhos forçados. No local, foi erguida uma capela em devoção a São Roque, onde se localiza, nos dias atuais, a Praça da Matriz.

São Roque foi declarada freguesia de Santana de Parnaíba em agosto de 1768, elevando-se à condição de vila somente em 10 de julho de 1832. Tornou-se município em 22 de abril de 1864. Entre os anos de 1872 e 1875, a cidade ganhou a Santa Casa de Misericórdia e presenciou a inauguração da Estrada de Ferro Sorocabana, importante para o progresso de toda a região.

No final do século XIX, com o fim da escravidão, ao menos no papel, teve a economia impulsionada pela chegada de levas de imigrantes italianos, que contribuiriam de forma definitiva para a história de São Roque. Foi nesse período, em 1890, que o industrial italiano Enrico Dell’Acqua fundou a Brasital, uma das primeiras indústrias têxteis do país, que produziu até meados da década de 1970. O local onde funcionava a empresa tornou-se um patrimônio da cidade e é um dos principais pontos turísticos do município.

A Terra do Vinho

A vitivinicultura, que compreende tanto a produção de uvas quanto de vinhos, tornou-se de forma definitiva uma das principais atividades econômicas do município a partir de 1936, com a colaboração de imigrantes italianos e portugueses.

As inúmeras vinícolas que se espalham pelo território da estância turística de São Roque fazem com que a cidade seja reconhecida nacionalmente. O município oferece aos visitantes, gratuitamente, o “Roteiro do Vinho”, onde é possível degustar as bebidas de diversos tipos de uvas produzidas em São Roque, acompanhadas de outros produtos da região.

Outro destaque da estância turística é a produção de alcachofras, que se juntam a uvas e vinhos no mês de outubro para a tradicional “Expo São Roque”, data em que esses produtos são comercializados diretamente com os consumidores finais. 

Natureza exuberante com reconhecimento mundial

Além de todas as atrações arquitetônicas e gastronômicas, São Roque ainda é capaz de encantar os turistas com uma natureza exuberante. Com uma extensa área de biodiversidade nativa preservada, o município faz parte do Cinturão Verde da Mata Atlântica, patrimônio natural da humanidade reconhecido pela UNESCO.   

Esses são apenas alguns “aperitivos” que fazem da visita a São Roque um passeio tão necessário. Que tal participar dessa aventura com uma turma pra lá de animada? #JunteSeAoCFCL em mais essa atividade que terá boa comida, boa bebida e muita diversão! Reserve sua vaga!

Informações: Prefeitura da Estância Turística de São Roque

0
0
0
s2sdefault