Nossas Escolas, Nossos Gestores

Sanear o IPREM não pode ser às custas do funcionalismo ativo e aposentado.

Enquanto Governo Federal busca encaminhamentos para a Reforma Administrativa - PEC 32, a Prefeitura de São Paulo resolveu resgatar o fantasma da Reforma Previdenciária. 

O Prefeito Ricardo Nunes, em reunião com os vereadores da base de apoio no dia 26 de agosto de 2021, apresentou propostas de Reformas Municipais nas áreas Tributária e Previdenciária. 

O SINESP e o Fórum das Entidades representativas dos Servidores Municipais não foram chamados para nenhuma reunião com a Prefeitura de São Paulo. Se o projeto for encaminhado à Câmara Municipal, a categoria será convocada para manifestações, entre outras ações a serem empreendidas.

Principais pontos das medidas anunciadas aos vereadores da base de apoio:

  • Implantação de sistema de capitalização / segregação de massas. 
  • Abertura da possibilidade de que servidores antigos migrem para o regime de Previdência complementar
  • Aporte de imóveis ao IPREM
  • Fim da isenção da contribuição para o IPREM dos aposentados que recebem acima do salário mínimo e abaixo do teto do INSS, semelhante ao Governo Estadual

 

Comentários   

# Selma da Silva 26-10-2021 16:49
Os servidores de público municipal de São Paulo, aposentados, já não tem aumento, e agora querem tirar o pouco que têm, com está nova proposta de desconto de 14%, é completamente desumana e absurda.
Só terão aumento BB os vereadores, previsto para 2022.
Paulo Maluf, já nos puniu com os 0,1%, anuais.
Sem aumento de e humilhados, e ainda com essa nova mudança na previdência, só podemos sentir o peso da desvalorização e da injustiça.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault