Aconteceu no SINESP
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

 

Pequenas ações podem ajudar a evitar a contaminação pelo novo coronavírus. Só que a melhor atitude continua sendo ficar em casa

As medidas de flexibilização do isolamento social que já estão sendo anunciadas em vários estados do país, inclusive em São Paulo, causam espanto. Não só a Covid-19 ainda é uma grande ameaça a todos os brasileiros como a nossa curva de contágio ainda está em franco crescimento, o que nos coloca no infame hall dos países com mais óbitos causados pela doença no mundo.

A baixa adesão ao isolamento por parte da população, influenciada por medidas equivocadas do governo federal no controle da transmissão da doença - tendo o presidente Bolsonaro como exemplo no desrespeito e combate ao isolamento -, é apontada como a principal causa de nossas tristes estatísticas.

Enquanto não tem remédio nem vacina, a única arma que temos ainda é o distanciamento social. Todo o cuidado é pouco se você precisar mesmo sair de casa. Preparamos um roteirinho para você não esquecer de nada e continuar seguro e livre da Covid.

Na rua...

Não custa reforçar que, ao sair, além de usar máscara e praticar o distanciamento, é preciso ter um frasquinho de álcool em gel na bolsa. Assim, após tocar no botão do elevador e abrir portas, você garante a higiene das mãos – uma medida crucial contra a propagação do coronavírus. Sempre que possível, lave as mãos com água e sabão. Melhor evitar anéis e alianças e deixar unhas bem curtas e sem esmaltes para facilitar a higiene.

As máscaras, itens obrigatórios, devem tampar o nariz e a boca e precisam ser trocadas de 4 em 4 horas ou até menos, dependendo do uso. Ao mexer na máscara, as mãos devem estar higienizadas. Leve um saquinho plástico adicional para armazenar as máscaras usadas. As máscaras limpas devem estar em outro saquinho, bem fechado.

Evite ter contato com superfícies e objetos. Lojas e bancos estão limitando a entrada de pessoas, mas fique atento ao distanciamento também nas filas na porta. Dentro das lojas, procure ficar o menor tempo possível e não manipule os produtos expostos. Ao digitar em máquinas de cartão ou caixas eletrônicos, higienize imediatamente mãos e cartões com álcool em gel 70%.

O distanciamento deve ser de pelo menos um metro e meio de uma pessoa para a outra, mas não é possível ainda afirmar que exista uma distância segura. Alguns especialistas apontam que entre esportistas a distância precisa ser de 20 metros! Estudos mostram que o vírus pode permanecer no ar por mais de três horas após o spray de uma pessoa contaminada na forma de espirro ou tosse.

Higienize tudo que tocar

A começar pela maçaneta e interruptores, ao chegar em casa, tudo o que você tocar deve ser higienizado com álcool em gel 70% até que você lave as mãos com água e sabão.  O caminho até o lavabo é longo, então mantenha logo na entrada uma bancada com produtos de limpeza para desinfecção imediata de objetos como celular e óculos. Limpe bem as chaves. Use um borrifador com desinfetante puro.

Óculos e celular

São objetos que merecem atenção  e devem ser higienizados várias vezes ao dia, principalmente ao chegar em casa. Tirar a capinha do celular, lavar com detergente ou sabão deixar secar e depois borrifar com desinfetante. Para o aparelho celular, borrife um pouco de desinfetante puro, com cuidado para não molhar, e passe um pano para espalhar.

Não pode limpar lente de óculos com álcool de nenhum tipo porque estraga. Lave com detergente ou sabão neutro na água fria. Para finalizar, passe álcool 70% ou desinfetante na armação e deixe secar bem.

Sapatos pra fora

Não entre com sapatos na sua casa, já que são excelentes meios de transporte para o vírus. O ideal é eleger um par para sair e deixá-lo em uma pequena sapateira perto da porta. Se as saídas não forem tão frequentes, é melhor já tirar e levar nas mãos até a lavanderia, limpar com desinfetante puro e guardar em um saco.

Não esqueça da bolsa

Bolsas e mochilas merecem uma atenção especial, já que encostam em tudo que é lugar e, em casa, podem contaminar superfícies como sofás, mesas e cadeiras. Ao chegar, limpe imediatamente e pendure perto da porta. O álcool pode estragar o acessório, prefira um paninho com desinfetante puro.

Joias e bijuterias

O melhor mesmo é abandonar o uso de anéis neste período, pois dificulta a tão necessária higiene das mãos. Outras bijuterias ou jóias devem ser retiradas e lavadas com água corrente e detergente. Finalize com uma borrifada de desinfetante puro, deixando secar naturalmente.

Tome um banho

Já deixe no banheiro um saco plástico preparado para colocar suas roupas sujas. Tome uma ducha, lavando os cabelos também. Coloque depois as roupas direto na máquina de lavar. A lavagem pode ser como de costume, mas você pode colocar desinfetante como Lysoform na água do molho. As máscaras devem ser deixadas de molho separadamente em solução semelhante, se forem coloridas, ou em água sanitária, se forem brancas. Antes do banho, evite colocar as mãos no rosto ou mesmo nas paredes ou móveis da casa.

Trouxe algo da rua?

Produtos expostos em supermercados ou lojas podem estar contaminados.  Lave tudo o que vier de fora com água e detergente. Depois, é só secar e guardar.

Água sanitária pode conter metais pesados e não deve ser usada para lavar frutas e hortaliças. Também não use detergente porque deixa residuos nos vegetais. Prefira uma solução de hipoclorito de sódio para deixar os alimentos de molho depois de lavados em água corrente. Para o molho, use recipiente de vidro ou plástico porque derivados de cloro estragam metal. 

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault