Aconteceu no SINESP
0
0
0
s2sdefault

O SINESP integra o Fórum Estadual de Educação do Estado de São Paulo, FEESP, que se posicionou em nota oficial pelo cancelamento e adiamento do Enem em cenário de pandemia. Como já vínhamos alertando, junto com as principais entidades da Educação e da Ciência, a realização do exame neste momento só aumenta as condições de desigualdade, além de colocar em risco os participantes.

Na primeira etapa do exame, realizada neste domingo, dia 17 de janeiro, a abstenção foi recorde, de 51,5%, e ainda houve falta de organização, prejudicando e expondo dezenas de estudantes e até impedindo alguns de realizar a prova.

Como parte do Fórum, o SINESP reforça a exigência de imediato cancelamento e adiamento do Enem até que haja segurança sanitária.

>>> Leia a nota original do FEESP clicando aqui

>>> Abaixo, a transcrição do conteúdo da nota do FEESP

NOTA DO FEESP SOBRE A REALIZAÇÃO DO ENEM NUM CENÁRIO DE AUMENTO DA PANDEMIA NO PAÍS

Desde a suspensão das aulas presenciais, o Fórum Estadual de Educação do Estado de São Paulo – FEESP – tem cobrado ações do Estado para que os estudantes da Educação pública tenham igual acesso às alternativas remotas de ensino no cenário de pandemia.

As ações isoladas e insuficientes de diversas prefeituras e do governo estadual de São Paulo para mitigar a carência de tablets, celulares e de chip de dados geraram o maior aprofundamento da desigualdade de condições de ensino e aprendizagem e comprometeram o desempenho do estudante da classe trabalhadora no Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM, como já alertavam as principais entidades de educação e ciência brasileira.

A esse alerta somaram-se entidades da saúde sobre os riscos de contaminação em razão da falta de segurança sanitária para realização do exame, que reúne milhões de estudantes em locais fechados. 

A despeito das denúncias e críticas destas entidades, o Governo Federal, através do Ministério da Educação – MEC, preferiu realizar o ENEM. Na primeira etapa da prova, realizada em 17 de janeiro de 2021, mesmo estando presentes ao local designado pelo Ministério, jovens não puderam fazer a prova porque o MEC errou a divisão do número de pessoas por salas, conforme determinado pelos protocolos de segurança do Ministério da Saúde. Qual a garantia de que todos que se inscreveram farão o ENEM?

O FEESP se posiciona pelo imediato cancelamento e adiamento do ENEM até que haja garantia de segurança sanitária para sua realização.

São Paulo, 18 de janeiro de 2021.
FÓRUM ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault