Aconteceu no SINESP
0
0
0
s2sdefault

Os filiados que compareceram à assembleia realizada na quarta, 12 de maio, debateram junto com a Diretoria do SINESP a mobilização e o momento da greve da categoria, os próximos passos e objetivos da luta, ações do Sindicato em defesa da vacinação e também aprovaram as contas da entidade do exercício de 2020 e a constituição de um fundo de greve de contribuições!

Filiados que se expressaram na assembleia mostraram preocupação com o momento e o desfecho da greve da categoria em defesa da saúde e da vida.

Para eles, a reposição dos dias parados e outras questões, como os descontos, é fator de perturbação entre os Gestores e de um progressivo esvaziamento da paralisação, acentuado a partir do recesso, o que enfraquece o movimento e dificulta a pressão e a postura dos Sindicatos frente ao governo.

Algumas conclusões apontaram que é preciso, por um lado, reforçar a mobilização contra a intransigência da SME, quanto a receber e negociar com os Sindicatos, e com a repressão policial que passaram a orientar contra as manifestações da categoria.

A conclusão aprovada foi a continuidade da greve, com convocação de assembleia permanente, e discussão junto ao Fórum das Entidades das dificuldades apontadas na assembleia e de ações que resultem na negociação das reivindicações da categoria e do pagamento dos dias parados.

É urgente garantir negociação e uma solução definitiva para os impasses atuais. O foco continua sendo a suspensão de qualquer aula presencial enquanto não houver vacinação em massa e redução drástica dos índices de contágio e de ocupação dos leitos hospitalares.

Normativa fora da realidade

Ficou evidente nas falas o repúdio da categoria a postura, atitudes e orientações irreais da SME. Como as que constam da Normativa 12 e os protocolos sanitários inadequados publicados pela Secretaria.

É grande a indignação com elementos da Normativa, como a orientação para os Gestores “assegurarem a frequência”, como se não houvesse mais pandemia. E justo no momento em que a terceira onda já é um espectro no horizonte próximo, como alertam todos os especialistas, devido ao atraso na vacinação, resultado dos erros e das opções dos governos, à ausência de lockdowns e aos fechamentos frágeis, com retornos precoces.

Junto ao repúdio a essas orientações insanas, cresce a necessidade de presença sindical junto aos Gestores por conta das pressões para o apontamento, com informações e apoio institucional, administrativo e jurídico.

Nesse sentido é importante ressaltar que o SINESP, com sua Diretoria e uma equipe especializada para atender e orientar administrativa e juridicamente os Gestores Escacionais, disponibiliza atendimento diário através de diversos canais, como email, telefone, site e whatsapp, para ninguém ficar nem se sentir desamparado. O Sindicato também está percorrendo sua base com carros de som e dirigentes, e um atendimento presencial pode ser solicitado a qualquer momento atraves dos mesmos canais.

Receitas e despesas

Na assembleia, também foi apresentado e aprovado o Demonstrativo de Receitas e Despesas de 2020, após análise e aprovação do conselho Fiscal do Sindicato. A Diretora de Finanças Rosalina Rocha de Miranda comentou os dados, ressaltando que resultaram de um ano atípico, com enormes dificuldades, em que foi feito grande esforço para superar as dificuldades e cumprir a previsão orçamentária aprovada para o ano. Ela também ressaltou a complementação orçamentária aprovada para a realização das eleições sindicais em setembro deste ano.

Outro tema debatido na assembleia foi a constituição de um fundo de greve. A ação aprovada consiste na abertura de uma conta bancária específica e na proposição à categoria e à comunidade escolar de colaboração financeira com um movimento solidário para arrecadar verbas destinadas a apoiar os Gestores e Gestoras Escolares que aderiram à greve e sofreram descontos, a partir de cadastro e com critérios definidos em assembleia da categoria.

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault