Aconteceu no SINESP
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O SINESP participou da manifestação de 8 de Março, na Avenida Paulista, parte do plano de lutas aprovado em assembleia da categoria. Por conta das orientações da Organização Muncial da Saúde (OMS), o ATO EM FRENTE À SME no dia 16 de Março foi suspenso, assim como o ato DE 18 DE MARÇO, também parte do nosso plano de lutas!

Ato 8 3 20 2 1 Site

Nesse ano, as reivindicações históricas em defesa dos interesses das mulheres tiveram uma divisão de espaço mais marcante com o teor político do ato de 8 de Março. A defesa da democracia, frente ao claro ímpeto autoritário do governo e seu incentivo ao machismo, à discriminação e, em consequência, à violência contra as mulheres, foi o motivador central.

O perigo de retrocessos pelas ações e declarações do governo coloca a necessidade de defender as conquistas obtidas pelas mulheres ao longo dos anos. Prova disso é o crescimento da violência e do feminicídio, que é o assassinato de mulheres por motivação de gênero, ou seja, pelo fato serem mulheres.

Ato 8 3 20 3 Site

Ganharam espaço, junto com a celebração dos avanços conquistados, as reivindicações históricas por igualdade de direitos e oportunidades, pelo fim das discriminações e violências, contra o machismo, o assédio, o abuso e também a censura e o fundamentalismo, preocupações recentes ligadas ao incremento do autoritarismo no cenário político brasileiro.

As pautas foram levantadas por representantes de organizações de mulheres, como a União Brasileira de Mulheres (UBM) e a Marcha Mundial das Mulheres, partidos políticos, de centrais e entidades sindicais, de educadores, de indígenas, de pessoas com deficiência, contra a pedofilia, cristãs, capoeiristas, pela legalização do aborto, entre outros.

Ato 8 3 20 1 Site

A repercuti-las estavam mulheres trabalhadoras, indígenas, com deficiência, negras, imigrantes, donas de casa e um número muito expressivo de jovens, evidenciando o bem-vindo aumento da participação da juventude, que ganha coragem, enfrenta o medo e se atreve a falar e lutar nas ruas e espaços sociais!

A Diretoria do SINESP e um número expressivo de filiadas e filiados marcaram presença no ato, dando relevo à participação de uma categoria majoritariamente feminina como a de Gestores Educacionais em reconhecimento à importância da celebração do Dia Internacional da Mulher como uma data marcante.

>>> VEJA MAIS SOBRE A SÉRIE DE ATIVIDADES QUE O SINESP FEZ EM CELEBRAÇÃO AO MÊS DAS MULHERES CLICANDO AQUI

Ato 8 3 20 6 Site 

Protestos crescem em vários países

O tom político da manifestação de 8 de Março em São Paulo também foi visto em outros países, pareado com reivindicações de proteção contra agressões e igualdade de direitos.

O caso mais marcante foi o do Chile, onde uma multidão tomou as ruas de Santiago em marcha no Dia Internacional da Mulher. Mais de 2 milhões de pessoas participaram do ato, segundo organizadoras.

A marcha se concentrou na Praça Itália, centro da capital chilena, que se tornou um símbolo dos protestos que há quatro meses pressionam o governo de Sebastián Piñera e conseguiram mudanças práticas, como a convocação de um referendo sobre a elaboração de uma nova Carta Magna. A atual foi elaborada ainda na ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).

Na Cidade do México, o foco das ações foi o aumento no número de casos de feminicídio. Na Argentina, o maior protesto foi marcado para a segunda-feira, e o tema principal promete ser a legalização do aborto, que tem apoio do presidente Alberto Fernández, mas enfrenta oposição de alguns setores da sociedade, como a Igreja.

Ato 8 3 20 5 Site

A luta continua 

Além de sua importância como dia de luta pela emancipação social feminina, esse 8 de Março foi um esquenta para as manifestações da semana seguinte, aprovadas em assembleia da categoria.

No entanto, o avanço da pandemia COVID-19 trouxe a necessidade de reavaliação nas normas para eventos com concentração de pessoas. Só que a luta continua e em breve poderemos nos reunir e mostrar aos governantes toda a nossa indignação e exigir respostas e providências do governo em relação às reivindicações da categoria.

Veja mais sobre as decisões da assembleia da categoria AQUI.

Ato 8 3 20 7 Site

Ato 8 3 20 8 Site

Ato 8 3 20 4 Site

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault