Aconteceu no SINESP
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Dr. em Sociologia Rodrigo Prando, pesquisador de cenários políticos e eleitorais, apresentou o cenário eleitoral de forma clara e esclarecedora, debateu com João Alberto Rodrigues de Souza, Secretário Geral do SINESP, Supervisor Escolar aposentado e Advogado e respondeu perguntas sobre as propostas dos candidatos a prefeito de São Paulo para a Educação – Veja abaixo os programas completos de todos os candidatos.

Contexto eleitoral

A eleição municipal deste ano, dentro de uma condição pandêmica, é atípica e bem mais fria que as anteriores. Além disso traz a carga de questões nacionais, como a resposta e o combate à pandemia, a vacinação, o auxílio emergencial, este até com promessas de perenidade, sem que se diga como isso seria viabilizado.

Mas há ainda questões determinantes para os serviços e servidores públicos muito pouco exploradas pelos candidatos. Como as relacionadas à reforma administrativa, às carreiras públicas, à desvinculação de verbas, à Emenda do teto de gastos e seus efeitos sobre a Educação, seu orçamento e as verbas necessárias.

No diálogo, todas essas questões afloraram, com destaque às propostas dos candidatos, os que as têm, para valorizar os serviços e os servidores públicos e a importância da sociedade acordar para essa necessidade de valorização do profissional de educação e da escola pública.

Educação em foco

O tema educação é relevante na disputa por estar ligado às questões gerais, além da evidente exigência de melhorias no serviço prestado à população.

Uma das questões mais urgentes é a estrutura das escolas, física e humana, que apresenta problemas crônicos denunciadas pelo SINESP há anos, com base na pesquisa para o Retrato da Rede.

Nessa área há propostas, embora com pouca explicação sobre a operacionalização e falta de clareza sobre o método, que envolve a terceirização como forma preferencial das administrações para ampliar a oferta de vagas na educação infantil, e que pode avançar para as outras esferas. Apenas um candidato expressa concretamente pela reversão das terceirizações.

As condições para a retomada das aulas presenciais no pós-pandemia e a continuidade do ensino remoto e do teletrabalho, assunto determinante no momento, também estão sendo exploradas de maneira geral pelos candidatos.

Os desafios que virão são imensos, talvez os maiores da história da educação no Brasil, e exigem respostas e ações que deveriam ser muito bem explicitadas. O Professor Rodrigo enfatizou, nesse sentido, que a readaptação ao ambiente escolar será longa, porque todos voltarão receosos, muitos adoecidos pela pressão profissional e psicológica, à beira da síndrome de Burnout.

Rodrigo também apresentou o cenário da disputa pela prefeitura da capital, a posição de cada candidato em acordo com a última pesquisa publicada e as oscilações em relação às anteriores, projetando as possibilidades de cada um.

Veja o diálogo completo:

VEJA AS PROPOSTAS PARA A EDUCAÇÃO DOS 14 CANDIDATOS e os links para seus programas de governo completos

Observações:

  • As propostas, aqui apresentadas, foram coligidas pelo Jornal O Estado de S. Paulo, mas, caso o leitor e a leitora desejar, seguem, logo abaixo, os links com o plano de governo completo de cada candidato.
  • Nesta matéria, “Veja a proposta dos candidatos a prefeito de São Paulo”, de 09/10/2020, da jornalista Adriana Ferraz, traz um ótimo resumo de nove áreas: saúde/assistência social, educação/cultura, emprego, transportes, segurança, meio ambiente e habitação. Ressalte-se, além disso, que as propostas, aqui enfatizadas (educação/cultura) são baseadas nos planos de governos dos candidatos e tomaram forma de matéria jornalística numa parceria do Jornal O Estado de S. Paulo e da  Rede Nossa São Paulo, que foi idealizadora da lei que se concretizou no Plano de Metas, na cidade de São Paulo.

A cidade de São Paulo:

A cidade de São Paulo conta com 32 subprefeituras, num território de 1.521.110 km2. Em 2020, contava com cerca de 12.325.232 habitantes, com densidade demográfica de 7.398,26 hab/km2. Seu orçamento é superlativo e, em 2019, o aprovado foi de R$ 68.989.440.667,00 e atualizado em R$ 70.599.383.759,09. A renda per capita do paulistano é de R$ 57.759,39 e o salário médio mensal do trabalhador formal, em 2018, foi de 4,3 salários mínimos (87º no país e 23º no estado) e uma população com renda per capita familiar de até ½ salário mínimo em torno de 31,6%. No campo educacional, há 3.996 escolas municipais, sendo 3.065 de Educação Infantil (creches e pré-escolas), 509 de Ensino Fundamental e Médio, 360 Escolas de Jovens e Adultos e 82 escolas para surdos, índios e centros de treinamento.

 

      Andrea Matarazzo (PSD)

Plano de Governo Completo

  1. Elaborar e implementar plano para recuperar eventuais defasagens no aprendizado após a Covid-19.
  2. Oferecer aos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental atividades complementares como xadrez, música, teatro e cinema.
  3. Oferecer cursos de capacitação aos jovens que nem trabalham nem estudam por meio de parcerias..
  4. Preparar as escolas e o transporte escolar para atender o aluno com deficiência.

       

      Antônio Carlos (PCO)

Plano de Governo Completo

  1. Criação de creches nas empresas para as mães trabalhadoras.
  2. Retorno às aulas só com o fim da pandemia e com vacinação em massa contra a Covid-19.
  3. Não ao Ensino à Distância (EAD) em todos os níveis e pelo cancelamento do ano letivo.
  4. Fim do ensino pago. Estatização de todo o ensino em todos os níveis.

 

       Arthur do Val (Patriota)

Plano de Governo Completo

  1. Abrir as escolas à comunidade 360 dias do ano para atividades de lazer e reforço escolar.
  2. Oferecer cursos profissionalizantes em parceria com iniciativa privada.

 

       Bruno Covas (PSDB)

Plano de Governo Completo

  1. Zerar a fila de creche ofertando atendimento mesmo em escolas filantrópicas e particulares.
  2. Construir mais 12 novos CEUs em todas as regiões da cidade e colocar câmeras em todas as escolas.
  3. Expandir a concessão da “Bolsa Primeira Infância”, para famílias em situação de vulnerabilidade social com crianças de até 3 anos de idade que não estejam matriculadas na rede municipal.
  4. Transformar todas as salas de aula da rede em ambientes digitais, para tornar a aprendizagem mais atraente, além de adquirir 465 mil tablets com internet para os alunos do Ensino Fundamental.

 

      Celso Russomanno (Republicanos)

Plano de Governo Completo

  1. Reforço escolar no contraturno, especialmente dos alunos de alfabetização.
  2. Cadastro de projetos inovadores que professores realizam, com premiação semestral e bonificação em forma de equipamentos às escolas que acumularem três prêmios.
  3. Criação do programa Adote um Cinema de Rua e Adote um Teatro, para empresas e pessoas físicas
  4. Instalação de oficinas de música, cineclubes e teatros nos espaços públicos mantidos pelo município, principalmente nas escolas municipais.

 

      Filipe Sabará (Novo) (Obs.: o candidato desistiu de disputar a eleição municipal)

Plano de Governo Completo

       

      Guilherme Boulos (PSOL)

Plano de Governo Completo

1. Destinar 31% das receitas arrecadas à Manutenção e Desenvolvimento do Ensino e ampliar progressivamente o orçamento da cultura para 3% até 2024.

2. Reverter, gradativamente, o processo de privatização, terceirização e conveniamento da educação.

3. Convocar os aprovados nos concursos públicos para o preenchimento das vagas existentes.

4. Retomar as Casas de Cultura de São Paulo.

 

      Jilmar Tatto (PT)

Plano de Governo Completo

  1. Lançar o embrião de uma universidade municipal através da recuperação, fortalecimento e expansão da rede UniCEU.
  2. Destinar 3% do orçamento para a Secretaria Municipal de Cultura, progressivamente ao longo da gestão
  3. Implantar o Programa de Auxílio Estudantil, retomando o fornecimento de uniforme, material escolar, transporte gratuito e Bilhete Único Estudante.
  4. Valorizar os salários e as jornadas de professores e profissionais da educação, inclusive da rede conveniada.
  5. Atender a toda a demanda da educação infantil

 

      Joice Hasselmann (PSL)

Plano de Governo Completo

  1. Atender à carência de creches e centros de educação infantil utilizando convênios, vouchers, contratação ou incentivos à filantropia.
  2. Transformar o conjunto de quase 5 mil escolas em centros educacionais com as mesmas qualidades e política educacional dos CEUs
  3. Melhorar a qualidade do ensino com a adoção de visões inovadoras do processo pedagógico compatível com o mundo digital
  4. Revitalizar o centro da cidade e torna-lo o núcleo duro da indústria da arte e do entretenimento.

 

       Levy Fidelix (PRTB)

Plano de Governo Completo

  1. Oferecer apenas merenda escolar feita na escola e não por empresas terceirizadas.
  2. Garantir que a segurança das portarias das escolas será feita pela GCM.
  3. Voltar com os orientadores escolares.
  4. Implantar consultório dentário em cada escola.
  5. Hino Nacional obrigatório.

 

       Márcio França (PSB)

Plano de Governo Completo

  1. Criar o programa “A Escola do Amanhã” – Escolas Inovadoras”, com pelo menos 8 núcleos de ponta com aulas de programação e robótica.
  2. Instituir a “Universidade Digital Municipal”, nos moldes da já bem-sucedida experiência da Univesp, oferecendo Ensino Superior à distância.
  3. Obrigar que diretores de escola tenham formação em educação e o mínimo de 5 anos de experiência para que sejam aptos a concursos.
  4. Criar um programa de acesso a instrumentos digitais em resposta à desigualdade de acesso a computadores e internet para grande parte da população.

 

       Marina Helou (REDE)

Plano de Governo Completo

  1. Promover atendimento em período integral para todas as crianças de até 5 anos e 11 meses.
  2. Criar a “Bolsa-Neném”, que consiste em uma renda mínima mensal para mulheres com filhos de até 4 meses.
  3. Garantir educação inclusiva nas CEIs e EMEIs.
  4. Atender até 2026 a demanda completa por vagas em creches ou escolas de Ensino Infantil

 

      Orlando Silva (PCdoB)

Plano de Governo Completo

  1. Reforma de escolas para implantação de quadras de esporte, bibliotecas e laboratórios, dando prioridades às unidades em locais mais vulneráveis.
  2. Criação de bolsas de trabalho para estudantes de forma a promover a ciência, o esporte, a cultura e a educação.
  3. Contratação emergencial de trabalhadores especializados para atuar em equipamentos públicos como os Centros Educacionais Unificados (CEUs)
  4. Incentivos às produções cinematográficas e audiovisuais, com facilitação de autorização de filmagens, desburocratização e incentivos fiscais.

 

      Vera Lúcia (PSTU)

Plano de Governo Completo

  1. Investir 30% do orçamento para a manutenção e desenvolvimento da educação em geral e 6% para a educação inclusiva.
  2. Revogação da reforma previdenciária municipal, a Sampaprev.
  3. Ampliação da rede municipal de bibliotecas, com meta de uma biblioteca pública por bairro.
  4. Veto às aulas presenciais enquanto não houver vacina, testes em massa ou controle da pandemia, com garantia de alimentação escolar a todos os alunos.
  5. Oferecer educação sexual nas escolas para que as crianças e jovens possam se proteger

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E LINKS

Rede Nossa São Paulo: https://www.nossasaopaulo.org.br/

Plano de Metas: https://www.nossasaopaulo.org.br/campanhas/#1

PLANOS DE GOVERNO DOS CANDIDATOS: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/eleicoes/2020/noticia/2020/09/29/eleicoes-2020-o-que-dizem-os-programas-de-governo-dos-candidatos-a-prefeito-de-sp.ghtml

RESUMO DAS PROPOSTAS DOS CANDIDATOS (EDUCAÇÃO): https://www.estadao.com.br/infograficos/politica,eleicoes-2020-candidatos-prefeito-sp-propostas,1126201

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault