Aconteceu no SINESP
0
0
0
s2sdefault

O prefeito Bruno Covas anunciou medidas mais duras de isolamento em coletiva nesta sexta, dia 12 de março, seguindo decisão do governador do Estado feito na véspera, imposta pelo iminente colapso do sistema de saúde causado pela explosão de internações hospitalares por Covid 19.

Contudo, mesmo com UTIs lotadas, o prefeito quer o trio gestor nas escolas abertas junto a mães (que ainda não se sabe o porquê de estarem nas escolas ainda mais neste momento), o quadro de apoio e a equipes de limpeza e de vigilância.

Sem vacina para todos não dá! A greve continua! Pela vida e pela saúde de toda a comunidade escolar, por escolas fechadas e TODOS  em trabalho remoto!

Tanto o prefeito quanto o governador fizeram medidas "para inglês ver", de cunho eleitoreiro, tentando agradar a parcela desinformada da sociedade e o empresariado, preocupados com a economia, não com a vida, e acabaram favorecendo também a disseminação da nova cepa do coronavírus chamada de P1, muito mais contagiosa.

Não ter coragem de decretar um lockdown agora, com isolamento total de pelo menos quinze dias, cuja necessidade alertam as autoridades da Saúde, vai fazer da cidade de São Paulo um novo epicentro da doença. Não bastasse isso, as escolas municipais seguem sem estrutura e quadro, em sua grande maioria, para cumprir os protocolos mais básicos de saúde.

>>> LEIA O BOLETIM UNIFICADO Nº 4 AQUI

>>> Confira abaixo o vídeo conjunto das entidades que resume os motivos que levam à GREVE


LEIA MAIS: 

>>> Prefeitura proíbe aulas na cidade mas mantém gestores nas escolas com mães e equipes de limpeza e vigilância

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault