Aconteceu no SINESP
0
0
0
s2sdefault

Nota Técnica da Rede Pública e Universidade mostra subnotificação de contaminação por Covid-19 nas escolas e crescimento maior da contaminação em grupos de professores do que na população em geral.

O levantamento foi realizado durante a reabertura das escolas paulistas, por quatro semanas epidemiológicas - entre 7 de fevereiro e 6 de março - e feito com base em dados coletados em 554 escolas da rede estadual paulista e de mais 299 unidades. Foram  considerados 12547 professores e 3947 servidores nao docentes, localizados em diversos municipios do estado. 

  • O estudo revela que professores que trabalharam presencialmente durante a pandemia tiveram risco quase três vezes maior de desenvolver Covid-19 do que a população adulta do estado de São Paulo.

  • Nas escolas, a disseminação do vírus entre os professores já era 150% maior do que na população com a mesma faixa etária na primeira semana de monitoramento, quando as aulas foram retomadas. 

  • Na quarta semana, a taxa passou a ser 230% maior.

  • O levantamento mostrou números 6100% maiores do que o relatado em boletim da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo e da Comissão Médica da Educação.

A Rede Escola Pública e Universidade é formada por um grupo de professores e pesquisadores de universidades públicas e do Instituto Federal do estado de São Paulo (Unicamp, UFSCar, UFABC, USP, Unifesp e IFSP). Atua desde fevereiro de 2016, com o objetivo de realizar estudos, pesquisas e intervenções para colaborar com o direito à educação de qualidade e socialmente referenciada na rede estadual de ensino.

>>> LEIA A NOTA TÉCNICA DA REDE PÚBLICA E UNIVERSIDADE NA ÍNTEGRA

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault