Aconteceu no SINESP
0
0
0
s2sdefault

Tablets, Cesta Saudável, e Segurança à Vida, entre outros temas, foram tratados no Comitê de Crise

O SINESP esteve no dia 06 de maio na 4ª Reunião do Comitê Emergencial de Crise da Educação da Câmara Municipal do ano de 2021, juntamente com outras entidades sindicais e movimentos populares. Representaram o SINESP o seu Presidente Luiz Carlos Ghilardi e os Dirigentes Rosana Capputi Borges, Christian de Mello Sznick e Marcia Fonseca Simões.

As reuniões têm tido embates e impasses com grupos defensores da reabertura das Unidades Educacionais sem a necessária segurança à vida.  As entidades presentes focaram na importância do comitê para trazer a realidade de coletividades, sem expressar opiniões pessoais. O Comitê em 2020 foi fundamental para que se evitasse o retorno presencial naquele momento na maior parte da Rede Municipal de Educação. 

Durante a audiência do comitê foi apontada a urgente necessidade de negociação com as entidades representativas dos profissionais da Educação por parte de SME

Foi debatido sobre o diálogo ser essencial e no centro do debate a Secretaria Municipal de Educação  e o protocolo da Saúde, considerando recente declaração do Secretário Edson Aparecido que existe o risco da 3ª onda da COVID-19.  

Kezia Alves, Coordenadora do Conselho de Representantes de Conselho de Escola, demonstrou a preocupação com a necessidade de organização do ensino remoto.

O SINESP ressaltou a importância de encaminhamentos serem feitos no Comitê em defesa à vida e a manifestação do Fórum das Entidades em busca de negociação com a Secretaria Municipal de Educação. A realidade e a escalada da pandemia têm se mostrado pesadas. O fato de cerca de 12% do total dos matriculados estarem em atividades nas Unidades reflete que a maioria das famílias compreende que o momento é de distanciamento social e preservação das vidas e vai ao encontro da luta empreendida pelo SINESP

Quanto ao ensino remoto, o SINESP mostrou a preocupação quanto os materiais impressos, ainda em processo de licitação; tablets que já apresentam problemas de funcionamento, travamentos sem terem orientações claras quanto à manutenção destes equipamentos; chips ainda em processo de licitação; salas digitais não finalizadas na educação infantil e ensino fundamental, contratos de segurança sendo finalizados e boa parte das Unidades Educacionais sem segurança patrimonial e sistemática de entrega das cestas saudáveis, considerando terem itens perecíveis e a logística para a entrega.      

Coletivo Poligremia, que representa alunos da rede particular, e o Sindicato dos Professores da Rede Particular estiveram presentes na Reunião e enfocaram a preocupação com a Segurança à Vida, defendendo que a Rede Particular possa ficar no ensino remoto. 

Confira as falas dos Dirigentes do SINESP

Encaminhamentos definidos pelo Comitê de Crise da Educação

O Comitê deliberou a chamada da Secretaria Municipal de Saúde para que traga o posicionamento quanto à COVID19, incluindo dados do levantamento epidemiológico. Atendendo à solicitação do SINESP e de outras entidades, a SME foi chamada para esclarecer sobre todos os pontos envolvendo os tablets.   


 LEIA MAIS:

>>> Veja repercussão no site da Câmara Municipal

 

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault