Aconteceu no SINESP

No dia 2 de junho, representantes do SINESP e das demais Entidades estiveram na prefeitura para reivindicar participação numa reunião convocada pelo prefeito, que só descobriram que ocorreria pela agenda pública. Nela, prefeito e secretários se reuniram com alguns vereadores para apresentar questões relacionadas aos salários e à carreira pública.

Veja abaixo a Nota do Fórum de Entidades Sindicais do Funcionalismo Municipal de 2 de junho de 2022:

PREFEITO FECHA SUAS PORTAS ÀS ENTIDADES

EM REUNIÃO SOBRE SALÁRIOS E CARREIRAS DOS SERVIDORES

Governo Nunes apresenta a vereadores da base de apoio reestruturação de carreira em subsídio para o Quadro de profissionais da Educação (QPE).

Os sindicatos e entidades do Fórum do Funcionalismo, ao verem na agenda oficial do Prefeito, reunião com a pauta "Apresentação sobre Projetos sobre Servidor, com Secretários da Casa Civil - Fabrício Cobra, Gestão - Marcela Arruda e Vereadores" decidiram rumar à Prefeitura para solicitar formalmente participação na reunião.

Os Guardas Civis Metropolitanos já estavam orientados a impedir a entrada dos representantes sindicais dos trabalhadores no hall de entrada do Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura.

De costas para o diálogo e para negociação com as entidades, o Prefeito proibiu a entrada e fez reunião a portas fechadas com secretários e vereadores da base governista.

Repudiamos qualquer proposta produzida sem diálogo com o conjunto de entidades representativas do funcionalismo municipal, que introduza qualquer modificação no sistema de remuneração, bem como de qualquer forma de reestruturação que não suponha a reposição integral das perdas inflacionarias, e de modo linear, para todas as categorias.

Repudiamos a introdução de métodos autoritários, como o recente projeto para a GCM, com aplicação compulsória, sem direito à opção.

Denunciamos as informações falsas que circulam ou que venham circular tentando atribuir, às entidades que participam do Fórum, qualquer tipo de aceitação a propostas de mudança da remuneração de vencimentos para o modelo em subsídio. Em nenhum momento o governo apresentou qualquer proposta a ser discutida, muito menos a ser aceita.

Reafirmamos nossa pauta de reivindicações exigindo a reposição das perdas salariais, o fim do confisco dos aposentados e o fortalecimento do serviço público com concursos.

ATO DO FUNCIONALISMO

Diante desta situação as entidades do Fórum convocam a todos os servidores e aposentados para o Ato Unificado do Funcionalismo dia 9 de junho (quinta-feira) às 14 horas na frente da Prefeitura. Somente com uma grande mobilização conseguiremos mostrar nossa força para recusar propostas que venham a prejudicar os servidores e o serviço público municipal.

AcaoPrefeitura 2 6 22 Site 1

Dirigentes do SINESP em frente à prefeitura no dia 2 de junho

Comentários   

# Lilian Maria Nunes da Costa 03-06-2022 17:07
Será que precisamos entrar na justiça, para que nossos direitos não sejam confiscados??
Devíamos alem de paralizações envolverbos meios de comunicação , td que esse prefeito faz é ilegal e não temos para onde correr😢😢
Responder | Responder com citação | Citar
# SINESP 06-06-2022 09:43
Oi, Lilian! Pois é, o governo vem atacando, de forma sistemática, o funcionalismo público. O SINESP e o Fórum das Entidades utilizam todos os instrumentos legais para tentar barrar esses absurdos, mas é extremamente importante que toda a categoria se engaje nos atos, como o próximo, que será no dia 9 de junho, às 14h, em frente à prefeitura, no Viaduto do Chá. Sem mobilização fica mais difícil lutar!
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

0
0
0
s2sdefault