Aconteceu no SINESP
0
0
0
s2sdefault

Charge RefPreviTemer está oferecendo R$ 10 bi aos parlamentares para ganhar votos pela aprovação da reforma da Previdência em fevereiro. E diz, sem corar, que esse é dinheiro que vai economizar com a redução do direito de aposentadoria ao trabalhador.

Na frente de batalha entra a mídia empresarial.

Circulam informações nas redes sociais de que a Rede Globo, sempre inimiga do trabalhador, já se comprometeu com o governo a fazer muitas reportagens para enfiar na cabeça do telespectador que a população está envelhecendo e que os servidores têm privilégios, e que isso exige uma reforma no sistema previdenciário. É só assistir aos noticiários da Globo para comprovar.

Também vão continuar batendo a tecla do déficit do sistema, que até a CPI da previdência no Senado já mostrou que é falso. E na chantagem de dizer que o Brasil quebra se a reforma da previdência não for aprovada.

Os donos dos demais veículos de comunicação empresariais também estão comprometidos com essa lavagem cerebral do povo brasileiro, com esse crime contra os direitos da população trabalhadora, a favor da concentração de riquezas nas mãos das empresas e de seus proprietários.

As agências internacionais que classificam o risco de investimento em empresas e países entraram no octógno com um cruzado de direita no olho do trabalhador. A norte americana (claro) Standard & Poor´s (ou será Satandard) reduziu a nota do Brasil e declarou que é porque a reforma da previdência não ocorreu.

Para combater essa investida não há outra saída a não ser a luta unificada dos trabalhadores brasileiros. Estaremos em todas as frentes de batalha, junto om as centrais sindicais, como estivemos até agora, em defesa dos nossos direitos.

Bem como na luta em defesa do sistema próprio no município de São Paulo, ameaçado pelo ímpeto privatista da gestão Dória – leia AQUI texto sobre o projeto do prefeito para aumentar o percentual pago por ativos e aposentados e as mudanças que quer fazer no IPREM.

Acompanhe as convocações em nosso site e entre na luta junto com o SINESP!

O que Temer quer:

-Idade mínima para aposentadoria de 65 anos de idade para homens e 62 para mulheres.

-Não seria mais possível aposentar por tempo de contribuição sem completar os 65 ou 62 anos de idade.

-40 anos de serviço para se aposentar com o valor integral a que tem direito.

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault