Aconteceu no SINESP
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Participante e comprometido com as lutas da categoria, o Conselho de Representantes do SINESP reuniu-se no dia 12/09 no Centro de Formação Cultura e Lazer do SINESP.

O relato dos conselheiros sobre as demandas da sua região apresentou questões que se arrastam sem resolução: nos locais de trabalho o problema de segurança persiste, há profissionais afastados com síndrome do pânico, há UEs incentivadas a resolverem problemas de segurança com verba do PTRF, colocando câmeras e grades de segurança que não resolvem a questão (DRE JT), há casos em que a GCM até comparece regularmente mas, por ficar dentro da UE, não cumpre o compromisso de vigiar e coibir a violência. A falta de ATEs e Professores nas UEs é outra questão não resolvida, pois a DRE muitas vezes aponta que a escola tem o módulo completo, não reconhecendo que muitos servidores estão em licença médica.

Também a concessão de licenças médicas pelo DESS está muito ruim, tanto para a escola como para o servidor, requerendo atenção específica e compromisso do governo no encaminhamento da questão, que é pauta e luta permanente de campanha salarial, conforme lembrou o Presidente do SINESP Luiz Carlos Ghilardi.

Outro problema grave vem sendo causado pelo aumento no número de crianças no CEI em virtude do cumprimento de mandados judiciais, com gravíssimas consequências na segurança desses educandos.

Foi levantada a necessidade de formação para o Projeto São Paulo Integral, com abordagens pertinentes ao programa, que qualifiquem o período que a criança fica na escola. Houve relato de que a LIP – Licença para Interesses Particulares – vem sendo negada, mesmo em casos graves, sendo sugerida em seu lugar tirar licenças para terceiros, o que é maléfico para servidor e para a escola. Também prejudicial é o fato da DRE não poder comprar carteiras e cadeiras porque há processo de compra na SME desde 2013 – e não resolvido até 2016.

Motivo de apreensão e insegurança nos Gestores Educacionais é o não cumprimento do calendário provocando demora na chamada dos concursados. A manifestação do dia 5/09 promovida pelo SINESP na SME cobrando agilidade no processo foi muito bem avaliada pelos Conselheiros.

Na reunião, o IDEB foi analisado pelos Conselheiros, constatando a relatividade dos resultados do modelo de avaliação em larga escala adotado pela SME. 

O SINESP recebeu cumprimentos de alguns conselheiros, pela relevância do 20º Congresso da categoria.

Encaminhamentos previstos

Os Conselheiros relataram dificuldades nos trâmites administrativos com os quais os Gestores devem lidar no seu dia a dia. Diante disso, o Presidente do SINESP, Luiz Carlos Guilardi, indicou a possibilidade de utilizar a próxima reunião de RELTs, para abordar questões mais urgentes. A reunião ocorrerá no dia 5 de outubro próximo no Teatro Gazeta. Luiz também sugeriu ao grupo que encaminhe, via whatsapp, sugestões de assuntos a serem abordados, bem como pauta para as próximas reuniões do CREP, de modo a aproximar cada vez mais o SINESP das necessidades das U.Es.

A Diretoria do SINESP também decidiu agendar com a SME uma Mesa Bilateral, diante da gravidade de muitas questões trazidas pelos conselheiros.

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault