Aconteceu no SINESP
0
0
0
s2sdefault

Em entrevista à rádio CBN nesta terça-feira, 2 de março, o secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, admitiu que as escolas precisam ser fechadas imediatamente, devido ao momento da pandemia de Covid-19 no Estado.

"Sem dúvida, o problema é a circulação das pessoas no seu entorno (da escola): seus professores, os seus alunos, pais, que levam e trazem seus filhos, e mesmo no transporte público - a exposição que a gente acaba colocando às pessoas" - disse Gorinchteyn à reportagem.  

Na entrevista, o secretário deixa claro que há descontrole sobre a pandemia e que, com a ameaça de colapso que se anuncia, "é preciso conter a circulação das pessoas principalmente em situações que podem ser evitadas, como é o caso das escolas".

O SINESP, em conjunto com as entidades da Educação de Sâo Paulo, luta pelo reconhecimento de que, sem condições de garantir segurança para a SAÚDE e a VIDA de educadores e crianças, não há como reabrir escolas.

Muito menos num momento de descontrole da pandemia como o atual, com hospitais e UTIs lotados e o sistema de saúde perto do colapso, ou seja, sem condições de atender os doentes.

Precisou chegar a uma situação absurda e inaceitável de colapso como a atual, para o Secretário de Saúde do governo do estado admitir que a reabertura de escolas é totalmente equivocada e prematura.

Em poucos dias ela já vem provocando um tsunami na comunidade educacional, conforme alerta do SINESP e das entidades.

Para levantar a situação e provar o absurdo de reabrir escolas, o Fórum das Entidades lançou site com pesquisa - Veja AQUI, responda e ajude a criar estatísticas e expor a real situação das escolas municipais.

>>Veja e baixe AQUI materiais de explicação e apoio à GREVE

>>> Ouça na íntegra a entrevista do Secretário da Saúde de SP Jean Gorinchteyn à CBN

Secretários da Saúde se manifestam por suspensão de aulas presenciais em todo o País

Em carta aberta à população brasileira (não assinada por Jean Gorinchteyn), o CONASS, Conselho Nacional dos Secretários da Saúde, se manifesta pela suspensão das atividades presenciais de todos os níveis da educação do país.

Mas os Secretários de Educação ainda constituem uma barreira e relativizam a defesa da saúde e o perigo de morte na comunidade escolar.

Através do Conselho Nacional deles (Consed) eles criticaram por meio de nota a manifestação do CONASS, feita sob a ótica da saúde para conter o avanço da pandemia no Brasil.

A nota do Consed alega, para defender a manutenção da abertura, que a maioria das escolas brasileiras, especialmente na educação pública, está fechada há quase um ano, "com graves prejuízos para aprendizagem e para os aspectos socioemocionais". 

>>> Leia aqui a CARTA DOS SECRETÁRIOS ESTADUAIS DE SAÚDE À NAÇÃO BRASILEIRA

É inadmissível que questões políticas e eleitoreiras estejam se sobrepondo ao papel do Estado que é zelar pela VIDA e pela SAÚDE das pessoas. É preciso uma política de contenção séria da disseminação da Covid-19 e de auxílio à população IMEDIATAMENTE.

Em um momento em que se anuncia uma tragédia sem precedentes no Brasil, as autoridades de todas as esferas deste país estão mais preocupadas em atender ao empresariado e em se perpetuar no poder nas eleições de 2022.

Vírus circulando é GRAVE! Então, é GREVE!

Gestor informado é Gestor mobilizado!

Gestor, conte sempre com o SINESP, seu parceiro de lutas!


LEIA MAIS:

>>> Greve da categoria repercute na imprensa com a voz do SINESP

>>> Vírus circulando É GRAVE! Então, é GREVE! Baixe material para apoio nas ações da greve

Comentários   

# Rosa Olivia Rios Her 02-03-2021 17:43
Fora Rossiele, imediatamente!!!
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault