Aconteceu no SINESP
0
0
0
s2sdefault

●Reunião no dia 02 de junho às 10h00 e às 14h00.

●Os RELTs receberão antecipadamente uma mensagem do Sindicato por WhatsApp com horário da reunião para sua DRE, com o link para entrar na sala.

●Os representantes que ainda não enviaram a ata de eleição referente ao mandato 2021, há prazo estendido até 01 de junho.

Para saber mais sobre a eleição de RELTs nas UEs e baixar a ata, clique AQUI.

As reuniões com os RELTs serão online em respeito ao isolamento social, necessário nesse momento de continuidade das altas taxas de contágio, de ocupação de leitos e de UTIs e de mortes por Covid-19.

 

A luta continua

Na reunião, os RELTs debaterão com a Diretoria do SINESP a mobilização e as perspectivas da luta. Há vários temas em foco, objeto de análise e deliberação na última reunião do Fórum das Entidades, em consonância com as deliberações da assembleia da do Sindicato realizada no dia 12 de maio.

As Entidades do Fórum delinearam as reivindicações da categoria no estágio atual da luta em ofício encaminhado ao Prefeito Ricardo Nunes, para solicitação de audiência para estabelecimento do diálogo e fim do impasse.

O pontos centrais o ofício e solicitação de negociação do Fórum à prefeitura são:

●Garantia plena da Segurança à Vida.

●Pagamento dos dias parados.

●Imunização de TODOS os Profissionais de Educação.

●Desburocratização do acesso dos profissionais da Educação à vacinação.

A solicitação de audiência com o Prefeito Ricardo Nunes foi protocolada junto a Prefeitura Municipal de São Paulo no dia 20 de maio de 2021. (clique aqui para o Ofício 16/21)

Leia na íntegra o Manifesto do Fórum das Entidades Representativas da Educação da Rede Municipal de São Paulo ou  AQUI.

Adicionalmente, foi apontada a desnecessária e extrema burocracia imposta aos Profissionais de Educação no cadastro e validação de todo o processo. (clique aqui para o Ofício à Saúde)

A situação continua grave!

O Brasil já ultrapassou o triste número de 450 mil vidas perdidas. E mesmo as revelações da CPI da Covid, que escandalizam toda a sociedade com a forma de ação do governo federal em relação à pandemia, não estão sendo capazes de impor a adoção de medidas para frear mais uma onda de contaminação que se avizinha, potencializada agora com a cepa indiana, ainda mais agressiva.

A vacinação no país ainda acontece em conta-gotas e não está conseguinte frear o iminente colapso nas UTIs por conta da falta de leitos e de insumos para intubação. Além disso, a fome já alcança mais da metade da população que, sem um auxílio emergencial que dê conta das necessidades mais básicas, está à mercê da catástrofe social.

A apuração dos parlamentares em Brasília mostra que o governo federal apostou na imunidade de rebanho, transformando o Brasil em um balão de ensaio, contribuindo mais ainda para mais vidas ceifadas, altas taxas de transmissão e surgimento de novas cepas do vírus.

Isso reforça a principal reivindicação da luta da categoria pela vida, que é fechamento de todas as escolas, com todos os profissionais em trabalho remoto, inclusive os Gestores Educacionais, até que a crise tenha sido debelada por medidas efetivas e eficazes dos governos, como a vacinação em massa e medidas de distanciamento que derrubem as taxas de transmissão do vírus e evitam uma tragédia ainda maior.

Participe. Se mantenha informado junto com o SINESP e contribua na organização da greve, na união da categoria e com os demais setores da educação, na escuta e no diálogo com toda a comunidade.

● Veja AQUI materiais elaborados pelo SINESP em apoio dos Gestores no diálogo com a comunidade.

● Para saber tudo sobre a luta da categoria veja  AQUI  e  AQUI.

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault