Aconteceu no SINESP
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A administração que ganhou continuidade nas urnas foi marcada pela falta de escuta, fez a reforma da Previdência municipal, aprofundou a terceirização e impôs o voucher na educação infantil!

Mostrando e conscientizando

Como cabe a um sindicalismo independente, de luta, democrático e que respeita toda a categoria, o SINESP acredita e aposta na capacidade de discernimento, decisão e escolha dos Gestores Educacionais.

Por isso apresentou as candidaturas e suas propostas e frisou as direcionadas à educação numa live com um cientista político, especialista em cenários eleitorais. Também ofereceu workshop e debate com temas relacionados à prática política nas redes sociais, decisivas para identificar verdades e mentiras no atual ambiente eleitoral.

●A live do SINESP Diálogos com o Dr. em Sociologia e pesquisador de cenários políticos e eleitorais Rodrigo Prando, esmiuçou o que interessa na hora de votar, que são os planos de governo e as propostas dos candidatos quanto à valorização dos serviços e os servidores públicos e suas  posições quanto ao papel primordial da escola pública - Veja AQUI.  

●O Workshop sobre Fake News alertou os participantes sobre o processo de construção de meias verdades e mentiras, com objetivos políticos e comerciais, e apresentou mecanismos para a identificação das Fake News - Veja AQUI.

●O Cine Debate com o filme “O dilema das Redes” possibilitou reflexões sobre o funcionamento das redes sociais, o controle e os efeitos delas sobre os usuários, levantou preocupações com a influência delas nas eleições e com a divisão social e a possibilidade de guerras civis que elas provocam - Veja AQUI.

Gestão democrática, negociação e defesa do concurso

O SINESP defende o concurso público como forma de provimento dos cargos e a escola pública. Esse é o princípio sob o qual foi fundado, junto com a defesa da carreira. Por isso o Sindicato encaminhou a todos os candidatos as propostas que defende em prol de uma Educação Pública de qualidade, entre elas:

●Adoção de programas de governo progressistas, que condenem os processos de privatização do serviço público em suas variadas formas – vouchers, contratos de gestão, parcerias público-privadas, terceirizações – no campo da educação, nos termos defendidos pelas Conferências Nacionais de Educação de 2010, 2014 e 2018.

●Provimento de todos os cargos através de Concurso Público, eliminando todas as formas de terceirização do serviço público.

●Ampliação para que todo CEMEI e as demais Unidades de Educação Infantil com muitos agrupamentos/turmas tenham o segundo Coordenador Pedagógico.

●Aumento do módulo de professores e quadro de apoio nas Unidades Educacionais

●Não terceirizar a Gestão dos Centros Educacionais Unificados.

●Criação de cargos e ampliação do módulo de Supervisores Escolares nas Diretorias Regionais de Educação, levando-se em conta todas as Unidades Educacionais públicas, particulares, conveniadas e MOVA, bem como as instituições de Educação Especial sob sua jurisdição.- Respeito aos direitos previdenciários dos Servidores Públicos. Revogação da Lei 17.020/19, que criou o SAMPAPREV.

●Atendimento às questões apontadas pelos Gestores Educacionais na pesquisa anual Retrato da Rede.

●Política de governo que altere quadro de omissão à saúde do trabalhador, com programas de prevenção a doenças e atendimento médico qualificado.

●Fim do problema crônico de falta de docentes e equipes de apoio nas Unidades, o que gera desvio de função, aumenta a tensão, o desgaste e ocasiona adoecimento profissional

●Maior cuidado com os prédios e equipamentos, entre eles contemplando acessibilidade, internet e informática

●Combate efetivo à violência nos locais de trabalho e seu entorno. Projetos direcionados a enfrentar ou prevenir a violência e parcerias governamentais.

●Formação inicial e continuada específica que contemple as necessidades e favoreça a participação dos Gestores Educacionais da RME.

SINESP atua nos Conselhos de controle social ligados a Educação (CACS FUNDEB, CAE) e à defesa do funcionalismo (HSPM, IPREM), fóruns municipal e estadual de Educação e tem acompanhado as pautas nas diversas Comissões da Câmara, em especial sendo atuante junto do Comitê de Crise Emergencial da Educação e junto do Fórum de Entidades do funcionalismo municipal. 

SME e organização da Educação 

O SINESP cobra que o Prefeito repense a composição do seu Secretariado e que, em especial o Secretário da Educação, pratique uma escuta ativa e responsável, que seja claro e organize a Secretaria com foco nos Gestores Educacionais, demais profissionais de Educação e a comunidade escolar, com respeito à necessária organização da SME,o que passa pela revisão e retomada de licitações e contratos que estão pendentes, causando prejuízos quanto a limpeza, vigilância, falta de pessoal e necessária chamada de concursados, entre outras intercorrências que foram ao longo da atual gestão apontadas e cobradas pelo SINESP em inúmeras oportunidades.

Aposta do SINESP é na unidade e na luta!

Tudo isso indica que os próximos anos serão de muita luta, uma vez que o resultado eleitoral projetou a continuidade e até aprofundamento de políticas como a  imposição da reforma da previdência municipal – veja AQUI. Estas perdas podem ser ampliadas com o avanço da Reforma Administrativa no Governo Federal e que virá em sequência para o município. 

A unidade da categoria para a mobilização e a luta, através do Fórum das Entidades, estará no foco do SINESP, na certeza de que as grandes lutas são coletivas, travadas por todos os servidores unidos para terem a ambição da vitória, embora haja questões pontuais e específicas que cada sindicato e categoria deva tratar individualmente.

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault