Aconteceu no SINESP
0
0
0
s2sdefault

A live foi realizada na noite de sexta, 25 de junho, com participação de Fausto Augusto Jr., Coordenador-Técnico do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) da área de Educação e Comunicação, e dos Deputados Federais Ivan Valente (PSOL-SP) e Rui Falcão (PT-SP). 

A Proposta de Emenda Constitucional, PEC 32, de reforma administrativa, que tramita em Comissão Especial da Câmara dos Deputados, foi apresentada e analisada pelos convidados em vários aspectos. Observações e questões dos dirigentes das Entidades do Fórum que participaram da live complementaram o debate.

O SINESP é membro atuante do Fórum, participou da live desde a organização, está informando e promovendo a mobilização da categoria e estará em todas as lutas unitárias debatidas e convocadas pelo Fórum das Entidades contra essa proposta de reforma destruidora dos serviços e das carreiras públicos, em defesa dos direitos da Sociedade e do Serviço Público.  

Veja o vídeo da live.

Para ver no Facebook clique AQUI.

Luta contra a reforma administrativa é urgente

Isso ficou evidente nas análises que desvelaram uma proposta de Emenda Constitucional, PEC 32, de reforma administrativa, que destrói carreiras e estabilidade dos servidores públicos e estatais e reduz salários, e acaba com os serviços públicos, privatizando-os.

A proposta já foi aprovada na CCJ e entrou em tramitação na Comissão Especial da Câmara destinada a proferir parecer. O governo está jogando pesado para aprová-la, com ajuda do presidente da casa, Arthur Lyra.

São muitos os ataques!

●As regras da PEC se aplicam a atuais e futuros servidores públicos e estatais.

●Regulamenta redução de jornada com redução de salários para todos.

●Também a suspensão de direitos dos servidores decorrente do descumprimento do teto de gastos da regra de ouro pelo governo.

●Veta futuros reajustes aos servidores públicos e estatais.

●Elimina evoluções funcionais, especialmente as ligadas ao tempo de serviço.

●Cria avaliação de desempenho com quebra da estabilidade e maior facilidade para demitir os atuais servidores.

●Dá superpoderes ao presidente da república, governadores e prefeitos para extinguir órgãos, terceirizar e privatizar à vontade e contratar milhares de correligionários sem concurso e sem vínculo com o serviço público.

●Cria a possibilidade de insolvência dos sistemas próprios de previdência, com a vinculação dos novos servidores ao INSS e fim das contribuições a esses regimes próprios.

Unidade e luta

Isso exige unidade, organização, mobilização e luta dos servidores públicos e estatais em defesa dos seus diretos enquanto trabalhadores e da população enquanto beneficiária dos serviços públicos e estatais, como deixaram claro os palestrantes e os sindicalistas!

O Fórum das Entidades, através dos seus dirigentes, deixou claro a necessidade da luta no debate da live e a disposição de atuar unitariamente para mobilizar a categoria. 

Saiba mais e acompanhe a tramitação AQUI

E ajude a pressionar os parlamentares! Envie mensagens ou ligue para os gabinetes exigindo a rejeição da PEC 32! Neste período pandêmico as redes sociais e telefonemas são essenciais, considerando o fechamento do acesso presencial ao Palácio do Congresso Nacional!

Veja AQUI como pressionar os parlamentares.

Adicionar comentário


0
0
0
s2sdefault